O @ntenados é um blog que
reúne informação e
conhecimento voltado ao
público jovem. Nosso objetivo
é buscar assuntos que façam
parte do dia a dia e do
interesse dos estudantes.

Posts Recentes
Arquivo de Posts
Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010
Fabiano, Fred, Leticia e Priscila
são alunos do Terceirão
do Colégio Dom Jaime Câmara

Fabiano


Fred
@fred_zip


Leticia


Priscila
 
terça-feira, 22 de junho de 2010  
Mercado de Trabalho e Oportunidade

Olá pessoal! O tema do post de hoje pode parecer um pouco clichê aos olhos de alguns, mas, mesmo assim, deem uma conferida, acabará sendo mais interessante e útil do que você
imagina. Para você que está aí comendo mosca na frente da tela do computador sem saber o que fazer, ou está indeciso sobre o que colocar lá naquela listinha de cursos do vestibular – ou ambos – está no lugar certo! Por mais desconfortavel que seja falar nessas ditas “provas” (vestibulares, concursos, Enem...) mais uma vez, é indis-
pensável, uma vez que elas decidem seu futuro. Na realidade, quem decide seu futuro é você! E hoje, nós vamos tentar mostrar para você, o que de fato é esse termo
que confunde e ilude muita gente, o tal do mercado de trabalho.

Bem, antes de ir ao que interessa, façamos um resgate histórico para começar a raciocinar sobre algumas coisas... Onde, de fato, o mercado de trabalho começa? Talvez, com o próprio ser humano, quando cada um passa a verificar o que faz melhor dentro do grupo, e isso se estende através dos artesãos (e de certa especialização familiar) até o fim da Idade Média. Com o ressurgimento do comércio e criação da classe burguesa, surgem as corporações de oficio. Que agem como reguladoras desse mercado de trabalho ascendente, ainda artesanal. Mais tarde, com a industrialização, a especialização cai, e com ela, a educação do povo.

Atualmente o tal do mercado passa por um processo ainda não finalizado de equalização, tornando-se cada vez mais indiferente quanto a sexo, cor ou religião. Também é de grande importância lembrar que o fator “especialização” tem se expandindo cada vez mais. Uma pessoa que nem sequer completou o ensino médio, atualmente terá poucas chances de ingressar no mercado de trabalho, quem dirá os aproximados 30% da população brasileira, que são analfabetos (incluindo os funcionais).

Mas com o passar do tempo, especialização (como uma faculdade, por exemplo) já não é mais o suficiente. Quem deseja ser bem sucedido no mercado de trabalho precisa ser um verdadeiro “multi-especialista”. Não basta simplesmente formar-se em uma faculdade para garantir seu sucesso e faturamento, não mais! Você pode e DEVE - se quiser chegar a algum lugar nessa atual “Era da Informação” - realizar cursos que complementem e expandam seu conhecimento; não só em sua área, mas em um contexto geral. A palavra de ordem é Atualização, sem ela, jamais conseguiremos sobreviver profissionalmente no Século XXI.

Está bem, mas e como fica a tão cruel decisão daqueles que se vêem perdidos e nem sabem o que fazer da vida? Será que a escolha de um curso tradicional na nossa sociedade seria a melhor forma de se estabelecer profissionalmente? Ou será que se pode ousar e escolher cursos que muitos chamam de “não dá dinheiro”? E a dúvida mais cruel, será que dinheiro é tudo?

Comecemos pelo curso que muitos pais julgam “ideal” para seus filhos: a Medicina (a mais requisitada pelos vestibulandos há tantos anos). Segundo estatísticas atuais, ela continua em 1º lugar, mas em breve deixará esta marca. De acordo com statísticas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), a grande razão para a ocorrência desse fenômeno é o fato de que a concorrência e o nível de exigência para o curso têm aumentado cada vez mais, permitindo menos vagas e ao mesmo tempo milhares de jovens sem ocupação no mercado de trabalho que inicialmente almejavam.

Pois é, com isso presenciamos a famosa saturação de mercado. Óbvio que precisamos de médicos, dentistas, engenheiros civis e advogados, mas há tantas novas profissões por aí surgindo a cada momento que podem garantir sim uma vida profissional bem sucedida tanto quando aqueles cursos citados anteriormente. Para você que acha que não se encaixa no perfil de um médico ou de um advogado, mas ainda sim não sabe o que fazer, fique de olho nas profissões do futuro, pois são elas que garantirão uma vida profissional mais segura ainda, daqui algumas décadas.

Aqui um vídeo sobre as profissões do futuro, vale à pena conferir! (Você aí que gosta de TI, web design e engenharia de sistemas, vale mais à pena ainda!!)



Agricultura, produção de álcool e petróleo (assim como suas áreas relacionadas) são exemplos de profissões do futuro, porém estas não terão aumentos significativos, pelo menos por hora. Por outro lado, os cursos relativos às ciências biológicas estão tendo um gradativo aumento no número de candidatos, subindo em apenas 10 anos da 12ª posição para a 5ª. O grande causador da situação são dois assuntos muito discutidos atualmente: o efeito estufa e a engenharia genética. Ainda podemos citar o curso de Educação Física, que na década passada (segundo estudos semelhantes realizados em 1992) nem aparecia no ranking; hoje já está em nono lugar.

Total de Inscrições para vestibulares em Universidades
Federais de São Paulo em 2009:
Medicina – 159.428
Engenharia – 139.414
Direito – 95.435
Administração – 64.276
Ciências Biológicas – 49.999
Comunicação Social – 43.072
Enfermagem – 41.478
Letras – 36.020
Educação Física – 35.636
10º Pedagogia – 34.234
11º Psicologia – 34.072
12º Ciências da Computação – 31.150

Em uma pesquisa realizada pelo Estudo das Perspectivas Estruturais do Mercado de Trabalho na Indústria Brasileira – tendo em vista um estudo sobre as principais “Profissões do Futuro” – podemos ver que várias novas áreas terão seu lugar de destaque no mercado até o ano de 2015. Podemos destacar as profissões relativas ao petróleo, devido à exploração gradativa do Pré-Sal; assim como aquelas relacionadas com causas ambientais, tendo em mente as mudanças no planeta, e é claro, o polêmico aquecimento global. O nível técnico também merece seu destaque, já que entre as 10 profissões mais requisitadas no futuro, seis são de curso técnico. Veja abaixo uma listagem das 10 principais profissões que terão futuramente seu lugar de destaque, da qual avaliou cerca de 415 empresas e 128 profissões:

Engenheiro de Petróleo
Engenheiro Ambiental
Técnicos em produção, conservação e
de qualidade de alimentos
Ajudantes de obras civis
Analistas de sistemas computacionais (TI)
Trabalhadores da fabricação de
cerâmica estrutural para construção
Técnicos de produção de indústrias
químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins
Técnicos em fabricação de produtos plásticos de borracha
Técnicos florestais
10º Técnicos em manipulação farmacêutica

Apesar do nosso objetivo hoje seja orientar vocês de como está o mercado hoje e as oportunidades de empregos, a galera aí que acha que tem algum talento ou aptidão para as artes ou mídia não desista, esses empregos podem sim formar profissionais bem sucedidos. Como em toda a carreira que se segue, para ascender profissionalmente é necessário ser um excelente funcionário, e não apenas isso, saber sobre tudo, estar a par de tudo, ser, realmente, o melhor no que faz. (Isso cria até um ar de esperança, não cria?).

Mas e você que quer filosofia, sociologia, arqueologia, música e outros cursos normalmente discriminados financeiramente, não desista. Porém, um conselho particular, forme-se PRIMEIRO em uma área que lhe garantirá, pelo menos, uma estabilidade financeira inicial, se o que você visa é ter uma vida com um padrão um pouco mais alto. Depois sim os faça a vontade, até não querer mais.

Opine para aquilo que combina com você e que lhe garantirá satisfação e dinheiro ao mesmo tempo. Escolha bem para que você não corra o risco de se arrepender depois. Por que não há coisa mais triste do que um profissional frustrado, seja pessoalmente, seja financeiramente. Não caia na onda do “dá dinheiro”, às vezes esse pensamento clichê lhe leva a ser um médico desempregado, ou a um advogado de escritorizinho deserto de esquina. Se você sonha em ser um médico, seja! Se você sonha em ser engenheiro mecânico, seja! Mas, lembre-se: pés no chão. Não é só por que você não combina com profissão nenhuma que vá fazer algo que nem sua aposentadoria não garantirá! A escolha é sua e de mais ninguém.





>> Vídeo Enquanto muitos que possuem curso superior reclamam da falta de emprego, as empresas dizem que há empregos, o problema é que falta mão de obra especializada. Como resolver esse problema? Veja as dicas de Max Gehringer clicando aqui.
>> Humor Tirinha do Doutor Z sobre o mercado de trabalho.

Marcadores: , ,

Postado por Leticia @ 17:24

7 Comentário(s)

Anonymous Sonia disse...

Oi galera, pelo conteúdo do primeiro post acho que vcs vão dar trabalho, ou melhor , conseguir trabalho kkkkkkk....
parabéns, muitoooo bom.

23 de junho de 2010 17:19  

Anonymous Antonio nunes disse...

até que o blog tá adequado mas poderia ser melhor!

25 de junho de 2010 19:33  

Anonymous THAIS doenergiaagora disse...

VANROOO CONCHA

25 de junho de 2010 19:36  

Anonymous Anônimo disse...

copiaram um grupo... pf

28 de junho de 2010 09:47  

Anonymous Pedro disse...

Adorei o post! Muito bom!

3 de agosto de 2010 14:44  

Anonymous Manu disse...

MUITO BOM ESSE POST, É ISSO AI ANTENADOS

3 de agosto de 2010 18:58  

Anonymous Anônimo disse...

Gosto muito de como vocês informam sobre o assunto de forma leve em todos os posts, meus parabéns!

3 de agosto de 2010 18:58  

Postar um comentário

<< Voltar